quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Eu não desisti. Só adiei!


Às vezes é necessário um fôlego.
É como recarregar as baterias, abastecer o combustível da vida.
O flex da minha vida é o sonho. Tanto este que eu tenho dormindo quanto esse que eu construo acordada.
Só que a vida não tem só o MEU sonho.
Uma teia de sonhos alheios se liga à minha.
Se os meu castelos forem suficientemente fortes, sobreviverão ativos e firmes no canto em que os acomodar.
Hibernar, pode ser uma palavra adequada.
A primavera, certamente, virá!

Um comentário:

  1. Sábias palavras, amo cada uma das sua publicações. Obrigada pelo lindo e amável presente de cada uma. Um bjo da maninha

    ResponderExcluir