domingo, 3 de fevereiro de 2013

Laranjada


                                                         

Eu abandonei, por um tempo, as laranjas. Ficava com as peras tranquilas, as maçãs simples, as mexericas fáceis e os mamões descomplicados.
Até que não é muito trabalhoso partir a laranja em quatro e descolar da casca para comer. Mas quem é da velha guarda, como eu, quer é laranja descascada em tira (de preferência contínua para declamar o abecedário e descobrir o amor perfeito). A faca precisa ser muito afiada e a mão treinada, porque ferir a polpa é um fracasso lamentável. Que outro jeito para conseguir a forma perfeita para tirar a tampinha (modo simples ou “boquinha de vovó”)? Depois é só a glória de ir apertando a fruta e libertar o delicioso sumo dourado das minúsculas garrafinhas (lembranças da Chave do Tamanho - nem só de preconceito cuidava ML); plic-plic, eu fico a imaginar! Nada elegante, mas tudo de bom, dizem as modernets que sabem das coisas. Afinal, o gesto mais básico dos mamíferos entra em cena e deve despertar lembranças primais nos cérebros do terceiro milênio. Chupa e  chupa até que sobre apenas o bagaço murcho que só pode ter dois destinos: Ser jogado, no lixo ou na cabeça de algum popular torcedor da arquibancada do Mineirão – diria o Papai. Oi? Não tem mais nada disso! O Mineirão já não tem arquibancada, os torcedores agora terão que ser mais “diferenciados” porque os preços dos ingressos não serão tão populares assim e o Papai, bem... o Papai já não está mais aqui para contar seus casos.  Mas, retornando ao assunto bruscamente interrompido pelas divagações saudosistas: Ser jogado no lixo ou ser virado do avesso para desgrudar os gomos  esvaziados e mastigar o epílogo do sabor da laranja – porque é gostoso e é bom pro intestino, diziam os antigos. Mas reagi, com louvor essa semana. Aquele tempo do verbo lá em cima, agora foi transformado em “eu havia abandonado” já que, depois de afiar caprichosamente a faquinha de cabo azul, está de volta a maior chupadeira de laranja à moda antiga. Que delícia!          


Fonte da imagem: http://www.raisedurbangardens.com/                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário