segunda-feira, 11 de março de 2013

Cuidado!


Decisões são tomadas e opções são feitas o tempo todo, na vida.
Mas se você resolver tentar ser forte, tentar ser menos dependente, lutar pelo que acredita e encarar seus desafios, cuidado!
Principalmente se se tornar uma “ajudadora”, se acostumar a oferecer a mão, se criar o hábito socorrer ou amparar.
Tome tento. Você nunca mais poderá negar, se eximir ou falhar em sua “missão”. Nessa hora, a sua paga é um olhar ferido, um dedo acusador, um amuo vitimizado.
Você deverá, sempre, estar disponível para socorrer os “fracos e oprimidos”.
Você terá que abdicar de todo o direito que porventura se reserve de dizer não. De dizer, agora não. Em deixar que o outro assuma seu quinhão de responsabilidade ou disponibilidade.
Preste atenção,  que o limite do eu posso será quase sempre confundido com o você tem que.
Mas você também pode optar por se transformar em vilã e, por mais que sinta, encarar que não precisa tanto assim da aprovação alheia. Aliás, isso é uma coisa que você já deveria saber a muito tempo: ninguém precisa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário