domingo, 27 de junho de 2010

Lembranças Preguiçosas




Quando eu era menina, tinha uma preguiça sem noção. Ainda tenho, vou confessar. Para muita coisa. Só que é uma preguiça controlável, mansinha mesmo, porque eu dou um tranco nela, que aquieta. Além da preguiça, era a moleza... Parece que eu vivia em câmera lenta. Quem me vê hoje, não acredita. Sou tão ansiosa que normalmente faço mais de uma coisa ao mesmo tempo só para fazer mais rápido. Pode até ser por preguiça. Quanto antes acabar, mais tempo para ficar sem fazer nada (como se eu pudesse)! Filhos, marido, cachorros (de casa e da rua), gato, trabalho, escola, blogs! Eu ainda durmo! E como (como!).
Mas voltando à lerdeza.
Os meninos são que nem. O Frederico, então!
Foi por isso que eu me lembrei de uma piada que o Papai contava. De uma tartaruga:

Os bichos resolveram fazer uma festa na floresta e faltou açúcar para a caipirinha. Ficou aquela discussão para ver quem ia buscar. Acabaram tirando a sorte e a tartaruga perdeu. Ela tinha que ir buscar o açúcar. Todos prometeram esperar por ela, que prometeu não demorar. E ela demorou! Demorou um dia, dois dias, uma semana. Os bichos já estavam desesperados e começou a reclamação geral. - Que tartaruga lerda! - Não deviam ter mandado ela. - Óbvio que ela não ia ser rápida. E blábláblá, blábláblá... Foi quando a tartaruga pôs a cabeça pra fora de uma moita e disse:
(Nessa hora, o Papai engrossava a voz:
- Fica falando muito aí que eu não vou, heim!


É claro que a tartaruga era eu, né? Mas não é por preguiça que eu não tenho postado muito amiúde. O teclado estragou, o tempo está curto e agora ainda tem a memória que vai falhando. Tanta história do Papai e quando eu vou postar... esqueci!

Mas tem um caso que aconteceu em uma Copa do Mundo.Só não me perguntem em que ano.
Nós fomos assistir ao jogo na casa do Waltinho Magalhães e da Elisa. Uma farra só. Muito tira-gosto, muita bebida, muita animação. E o Brasil perdeu! Eliminado. O Papai, muito p. da vida, mas muito mesmo. E muito "alto" também. Nós morávamos no Colégio Batista e um pouco acima, na rua da nossa casa tinha um bar. No carro, quase chegando, a Mamãe pediu para parar porque precisava comprar cigarro. O Papai ficou com mais raiva ainda. Estava louco pra chegar em casa e ir dormir. Era na descida da rua e o bar ficava à esquerda. Ele resolveu parar na contra-mão, mesmo. Menos de um quarteirão para chegar em casa. Acontece que estava subindo um carro (na mão correta). O Papai cismou que não ia desviar. O outro motorista também achou um desaforo. Ficaram, os carros, ali, a centímetros um do outro. Eu saí do carro e acabei de chegar em casa a pé. Um pouco depois, fiquei sabendo: o Papai desceu do carro, o outro motorista também, a Mamãe(pra lá de Bagdá), a Adriana ... e foi um bafafá geral: sopapos, empurrões, gritos, choro e ranger de dentes. Muito típico. Mas esse caso eu não pude esquecer!

Foto e Foto-montagem (Acervo pessoal + (http://territoriopotiguar.blogspot.com/2009/06/no-passo-da-tartaruga.html)

2 comentários:

  1. Eu me lembro bem da sua preguiça.. tinha dias que ia em sua casa, e vc estava na cama, lendo (pra variar...) comendo, e sem banho...hehehe... seu pai falava que vc era tão lerda e preguiçosa, que se colocasse um bicho preguiça em suas mãos, vc deixava fugir!!!Bjs!!!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, agora a preguiça chegou no blog, que dia teremos mais historias???? Bjos

    ResponderExcluir